Rolando News

Discografia


2010/1977/1976 - Aeroblus PDF Imprimir E-mail

argentina

Argentina


  

AEROBLUS REÚNE-SE EM BUENOS AIRES

 

Aeroblus - Quebrou-se o jejum

Sexta feira, 28 de maio, numa noite fria em Buenos Aires, no El Teatro Flores, na Avenida Rivadavia, quebrou-se o jejum de 33 anos, desde o lançamento do primeiro e único disco da banda Aeroblus.

 

Aero Site

Tributo a Aeroblus - Chizzo, Rolando e Medina, El Teatro Flores, 28/05/2010

Foto: Ximena Martínez - Gentileza revista Recorplay

 

Esse disco, que nunca teve oficialmente um show de lançamento, porque a banda já havia terminado quando o disco foi lançado em 1977, finalmente reencontrou a luz por meio do Tributo a Aeroblus, que reuniu os membros originais da banda Alejandro Medina (baixo e vocal) e Rolando Castello Junior, com a enorme ausência do guitarrista Pappo, substituído soberba e dignamente pelo guitarrista Gustavo Chizzo, da banda La Renga. Esse histórico tributo contou, ainda, com a participação de Cláudio Rodriguez na guitarra, Javier Boleda na bateria e Lola Medina nos vocais, todos da Medinight Band, além de Ariel Rodriguez na guitarra da banda Viticus, Alberto Miyo guitarrista da banda Santuca, o lendário guitarrista Nacho Smilari e a participação de gala dos musicos de La Renga, o baixista Tete e o batera Tanque, que junto con Chizzo apresentaram o hit Panic Show.

 

Chizzo Rolando Site

Chizzo e Rolando, primeiro ensaio do Tributo,

na casa de Medina em Morón, 20/05/2010

Foto: Drika Bravo

 

Miyo Site

Miyo Miglioranza, Johnny Winter e Rolando, palco do El Teatro, 28/05/2010

Foto: Arquivo

 

Na platéia do El Teatro, mais de 2.000 fãs ensandecidos, acompanharam em coro e dança as canções da Aeroblus, no ar o espirito de Pappo, várias vezes reverenciado por essa mesma platéia e no palco pelos músicos que dedicaram essa noite a esse grande guitarrista.

   

El Teatro Site

A galera no El Teatro, 28/05/2010

Foto: Drika Bravo

 

Um capítulo à parte foi a dedicação ao trabalho por toda a equipe técnica da La Renga, roadies, técnicos de som e luz, filmagem, gravação e segurança, tanto no El Teatro como nos ensaios do Tributo. Também foi inestimável o trabalho de Carlos Tortola e Maria Peluffo da MTS Producciones, assim como a equipe tecnica e seguranças do El Teatro, que contribuiram para o sucesso dessa já lendária noite de rock.

 

Equipe Site

Algunos de los hermanos de La Renga, a tarde en El Teatro

Foto: Maty

 

Bateria Site 1

Como não pude levar minha bateria Prime, usei essa batera gentilmente cedida pelo baterista e drum doctor Bolsa Gonzalez. O kit com um bumbo 22"x18", Sonor, de madeira e um bumbo 22"x14", surdo 16"x16", tons de 12"x8" e 13"x9", Ludwig Vistalite Blue, caixa de madeira 14"x7", Solidrums, de fabricação argentina e meus pratos Meinl.

Foto: Arquivo

 

   Bateria Site 2

Vista de trás da heróica batera que aguentou o Tributo, a emoção e a pegada foi tanta que, na quinta música, a pele do bumbo direito furou.

Foto: Arquivo

 

volante-aeroblus-baja

 

Pela primeira vez em 33 anos, estarão reunidos novamente o baixista Alejandro Medina e Rolando Castello Junior, que com o guitarrista Pappo  formaram, em 1977, a lendária banda binacional Aeroblus (Argentina e Brasil).

Em 28 de maio eles realizam único show "Tributo a Aeroblus", no El Teatro Flores, tradicional reduto do rock argentino e internacional. Na guitarra, a participação mais do que especial de Chizzo Napoli, da banda La Renga e Claudio Rodriguez e artistas convidados.

No repertório, canções do disco e inéditas, além de outras pérolas do rock.

Aeroblus, considerado pelo público e crítica como um dos maiores power trios da América Latina, cujo disco homônimo é cultuado tanto no Brasil e na Argentina pelos amantes do Hard rock, tem sua ediçao em vinil de 1977 disputadíssimo no mercado europeu e japones. A obra da banda em Cd, tem sido constantemente  relançada na Argentina.

  

Imagen 006_EDITADA

 Rolando Castello Junior e Alejandro Medina - Primeiro ensaio em Morón, na parede repertório, letras das músicas e foto do guitarista Pappo, Buenos Aires, 20/05/2010 

Foto: Marta Benevolo            

                                                                                                                     

Imagen 368_EDITADA

Claudio Rodriguez, Alejandro Medina,

Rolando Castello Junior e Chizzo Napoli

Foto: Marta Benevolo

                                                                                                                            

  

  

  

Aeroblus


"Aeroblus, o maior power trio latino americano".

Marcos A. M. Cruz, whiplash.net, 15 de abril de 2005

 

 

rolando_aeroblus_close

Ensaio do Aeroblus na casa de Pappo em Buenos Aires. Foto: Acervo.

“Grupo de hard-rock formado em 1976 por Pappo (Pappo’s Blues), guitarra e voz, Alejandro Medina (Manal), baixo e voz e Rolando Castello Junior (Made in Brazil), bateria. O grupo deixou um único registro em LP intitulado apenas Aeroblus (1977). Na realidade uma espécie de elo intermediário entre o famoso Pappo Blues e o que viria depois na sua futura banda Riff no começo dos anos 80. Por causa de um regresso temporário de Castello Junior ao Brasil, Pappo ressuscita o antigo Pappo’s Blues até a sua volta. Devido à demora no retorno do baterista brasileiro, Pappo e Medina tentaram reativar o Aeroblus com o baterista Gonzalo Farrughia (ex-Crucis), mas não tiveram a mesma sorte e o projeto foi abandonado de vez.”
Hector Borja Musical Box, Nº 4, dezembro de 2001 Poeira Zine, Nº 2, agosto/setembro 2003

 

“Quando voltei ao Brasil, Alejandro me procurou em minha casa, fazia anos que não nos víamos, nesse momento eu estava deprimido e sem esperanças em relação à banda e ao rock, portanto, quando o Alejandro falou de fazermos um som e que ele estava com o guitarrista Pappo hospedado em um sitio em Campo Limpo Paulista, confesso que não acreditei. Depois de rodarmos uns 60 kilometros, chegamos ao sitio, entramos, passamos por uma linda casa, lagos e piscinas e adentramos por uma longa trilha cercada por árvores, andamos um bocado e, no meio de nada, chegamos a uma construção centenária, meio dilapidada, de tijolos aparentes e que parecia uma igreja ou estação de trem, enfim um lugar absolutamente mágico. Eis que surgiu na porta o cara que eu já admirava de ouvir seus discos o guitarrista Pappo.”

 

aeroblus_sp

Aeroblus em 1976, Campo Limpo Paulista (SP)
na porta de onde ensaiávamos, dá para sacar que a construção é bem antiga
o local parecia um grande galpão, igreja ou estação de trem. Foto: Eric Forat

 

“Estreamos em um programa de televisão tocando ao vivo com o Crucis, eram dois palcos dentro de um estúdio, logo fizemos uma temporada no Teatro Premier na Avenida Corrientes.”

 

aeroblus_premier

Aeroblus em ação no Teatro Premier, em 6 de janeiro de 1977, Buenos Aires. Foto: Acervo.

 

“Depois do Teatro Premier, trocamos de empresário, fechamos contrato com a Phillips e gravamos o disco nos estúdios na rua Moreno, ao lado da famigerada policia federal, chegávamos de táxi de manhã bem cedo e nos internávamos naquele clássico estúdio antigo de gravadora. Era um estúdio enorme, nos traziam comida e bebida e não saíamos pra nada, a não ser para pegar outro táxi para ir embora, a vizinhança com a policia federal não era salutar.”

 

assinatura_contrato

Assinatura do contrato de Aeroblus com a gravadora Phillips Argentina, 1977. Foto: Acervo.

 

“Rolando Castello Junior, ex-baterista do Made in Brazil e o argentino Alejandro Medina, ex-baixista do Som Nosso de Cada Dia, foram para a Argentina, se uniram ao guitarrista Norberto Pappo Napolitano e formaram o Aeroblus, um dos grupos de Rock mais atuantes em Buenos Aires. Diariamente, lotam o cine-teatro Premier da capital Argentina para mostrar um repertório de Rock, Blues e música Funky. Com pouco tempo de vida, o Aeroblus já conquistou a juventude argentina, que vibra nas batidas fortes do brasileiro Junior e nos “vocales” de Pappo e Medina”.
Redação
Música, Nº 9, fevereiro de 1977

 

Bateria usada com o Aeroblus

Com o Aeroblus, eu tive o enorme prazer de tocar com minha primeira bateria só com tambores e ferragens 100% Ludwig. Eu precisava de um novo kit de batera, porque depois de tocar e abusar da Gretsch por 5 anos no México e com o Made, as ferragens e as peles dela estavam detonadas, e comprar esse material no Brasil era muito difícil, então fui a Nova Iorque para comprar uma batera inteira, foi muito difícil achar esse kit de batera, mas consegui comprar essa batera usada com dois bumbos de 24” x 14”, tons de 14” x 10”, 15” x 12” e 16” x 14” e o surdo de 16” x 18” com todas as ferragens Ludwig e uma impressionante caixa Supraphonic de 14” por 6” e meio. Porém, os tons eram muito grandes para serem meus tons principais, então encomendei para a Ludwig, por meio de uma loja, os tons de 10” x 6”, 12” x 8” e 13” x 9” e os pedestais de tons de chão, nessa mesma loja comprei vários pratos Zildjian e Paiste e os estojos dos bumbos e de pratos da Hummer e Berg.

 

ensaio_aeroblus1

Ensaio do Aeroblus em Buenos Aires, com a gloriosa Ludwig. Foto: Acervo


“Detras del arsenal de la bateria Rolando Castello Júnior,

pulsa sus golpes sin piedad.”

R. de P. Clarin, 8 de enero de 1977


aeroblus_cartaz_de_rua
Cartaz de rua do show do Aeroblus no Teatro Premier, o hilário é que quem bateu a foto foi o primo do meu pai Hormar Castello, achando interessante que o sobrenome fosse o mesmo dele,  ele nem sabia que o baterista era eu.
1974/1975 - Aço e Made in Brazil   1977/1978 - Arnaldo e a Patrulha do Espaço